segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Lição Cultural

Nunca percebia muito bem porque tanta gente queria tirar fotos comigo. 
No hotel, no táxi “para mostrar à filha”, as miúdas no shopping meio aparvalhadas, na velha praça colonial atulhada de estudantes de quem me refugiei na casota do polícia...
Ontem na Mesquita, a segurança muito excitada olhou para mim e fez sinal com mão a apontar - muito deliciada - para o meu nariz. 
E fez-se luz. 
Percebi porque tanta histeria comigo.
O meu nariz.
O meu grande nariz.
Para eles sou bonito porque tenho uma grande penca. 
Puta que os pariu...

Não, não mudou a opinião acerca do meu nariz...

3 comentários:

O novo trombudo

Desde que exerço novas funções não tenho tempo para nada. Nem para o estaminé. Estou no sofá, prostrado. Cá em casa e fora dela, dizem-me qu...