segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Éden


Fiquei sem fôlego ao ver esta curta tão delicada. Não só pela beleza do filme, mas porque há muitos muitos anos atrás, numa madrugada de nevoeiro no meio de nenhures no Ribatejo numa estrada de terra, a noite acabou comigo a  sair do carro dele e a dizer 

"Nunca mais me vais ver. Já é tudo muito doloroso para mim".

E não voltei atrás com balões.

1 comentário:

O novo trombudo

Desde que exerço novas funções não tenho tempo para nada. Nem para o estaminé. Estou no sofá, prostrado. Cá em casa e fora dela, dizem-me qu...