domingo, 26 de junho de 2016

Sunday Question #17

Diz-me com quem andas, dir-te-ei quem és?

Em conversa com um amigo, lembrei-me desta pequena máxima popular.
Por várias vezes na vida julguei os outros. Com quem el@ andava, associava a pessoa a um determinado padrão. Muitas vezes errei. Outras tantas acertei.
Curioso é que, também eu já fui julgado por esta máxima.
Lembro-me há muitos anos atrás saia com determinado grupo de amigos gays. Todos tínhamos o mesmo nome, todos éramos solteiros, mas eu era visto como o diferente.
Não foi uma vez nem duas que vieram ter comigo perguntar Porque te dás com eles? 
Eu percebia a questão.
Eles eram mais putanheiros, chamando os bois pelos nomes.
Eu não seria menos...só que era mais sonso.
Curioso nisto, é que dentro do próprio grupo me protegiam, muito, me viam como o certinho e que mais cedo ou mais tarde tomaria outro rumo.
E tomei.
Mas continuo a gostar deles.
Não eram más pessoas. Longe disso.
As perspectivas de vida é que eram diferentes.
E eu andava com eles. E continuava a ser eu.
Digo-te com quem ando, digo-te quem sou?




5 comentários:

  1. Tenho andado muito sozinho ultimamente. Agora se quiserem construir uma imagem minha a partir dos meus amigos, boa sorte.

    ResponderEliminar
  2. Não me julguem com quem ando é que assim viro um fantasma :-S /e atenção, não ando com mortos lol).

    ResponderEliminar
  3. A sabedoria popular nunca erra no geral mas em algumas particularidades ela pode falhar sim. Eu posso até gostar de certas pessoas mas, se não forem e se comportarem como eu, prefiro gostar delas mais à distância. Pode ser preconceito ... mas ...

    ResponderEliminar
  4. Depende do que nos atraiu para determinada pessoa ... se foram as diferenças ou as semelhanças ?...eu alterno entre uma forma e outra .

    ResponderEliminar

Gonçalinho Gonçalinho

No elevador com o Gonçalo Teixeira. E sentir assim uma desilusãozinha ao vê-lo.