quarta-feira, 8 de julho de 2015

O Marco da minha rua

Cresci a brincar na rua.
Algumas brincadeiras arrapazadas, mas nada em que não me integrasse. Sim porque jogar bola e pancadaria nunca foi o meu género.
Éramos quatro rapazes e uma rapariga.
O Marco era o mais velho. Era um gajo muito saltitante - se bem que me entendem - mas fazia muito sucesso com o mulherio (o que me deixava sempre com um grande ponto de interrogação na testa). Tanto que houve uma maluca que lhe deu a volta e engravidou dele. Ele nunca reconheceu o filho. Para mim passou de ídolo a mais um sacana fraco.
Um dia chama-me a casa dele para mostrar os neons azuis que tinha instalado sob a cama (medo!!!!) e conta-me que é gay.
Não acredito, assusto-me, digo-lhe que ele está a tentar dar-me a volta para me sacar informações, discuto com ele, que é impossível, pois até tem uma criança (tão naïf que eu era), e peço-lhe para me provar de alguma forma.
E eis que ele me rouba um beijo. 
Conhecíamos-nos desde putos e deixei-me ir. Estava seguro e não havia tabus ou inibições.
Esta era a enésima vez dele.
E a minha primeira vez.



11 comentários:

  1. Só espero que não te tenha feito de Heidi. E a diferença de idades entre os dois?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É meia dúzia de anos mais velho. Na altura notava-se mais, claro. Mas foi a primeira e última.
      Amiguinhos como sempre! LOL

      Eliminar
    2. Ah e eu tinha 25 anos. Não era propriamente gaiato, antes pelo contrário.

      Eliminar
  2. Nada como experimentar para depois dizermos alto e bom som: não é grande coisa, afinal! Haha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tadinho do Marco. Éramos amigos de infância, e aconteceu e logo no dia seguinte a vida continuou. Sem dramas, sem porquês? comos? ai jazux? ...
      Acho que fez parte da descoberta dos dois da nossa orientação.
      Mas a minha rua tem mais histórias...lol

      Eliminar
  3. Que maneira inusitada de se ganhar o primeiro beijo ... mas isto acontece mesmo ...

    ResponderEliminar
  4. Oh! Tão fofinho... e romântico até...

    Adoro beijos roubados.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LOL.
      Acho piada dizeres que foi romantico. Nunca olhei para a coisa desse modo. A história poderá ser romântica, o acontecimento nem sei se foi...! Aconteceu sem dramas. Acho que foi isso.

      Eliminar
  5. Mas ao menos, a ti, não te engravidou, lol.

    ResponderEliminar

Santorini