quarta-feira, 1 de julho de 2015

Têm que viver de alguma coisa...

Porque é que ex-relações de figuras públicas, ex-modelos, ex-porno stars viram sempre DJ's e ...empresários?
Estava a ver a programação do Orgullo Madrid e o ex-Marc Jacobs vai lá estar a passar música.

Para quem gosta do género - eu passo - está aqui o Instagram do senhor.

https://instagram.com/harry_louis/


P.S. Parece que afinal está enamorado e foi à TV Espanhola mostrar as alianças - e de diamante. Arrotem seus invejosos!!!

15 comentários:

  1. Boa questão, mas diz que está na moda...

    ResponderEliminar
  2. penso q eles só dão para duas coisas na vida ... uma ser DJ e a outra ser ex de famosos ... ou não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ex de famosos já deve estar reconhecido como profissão e pagar impostos!

      Eliminar
  3. Olha, não faz muito o meu género, embora ficasse no tom e mudaria pouca coisa no meu blogue ao invés de "Namoro com um Pop Star!" era "Namoro com um Porn Star"! lolololol

    ResponderEliminar
  4. Olha, não faz muito o meu género, embora ficasse no tom e mudaria pouca coisa no meu blogue ao invés de "Namoro com um Pop Star!" era "Namoro com um Porn Star"! lolololol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ok ok!
      Já percebemos a tua afirmação! Não precisa de ser em duplicado!
      Na regra há sempre a excepção! ;)

      Eliminar
  5. Oh honey, para ser um icone gay ou tens um bom corpo, ou és bonito, ou tens a pila grande e à mostra nalgum momento da tua vida , É assim que se processam as coisas agora xD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como qualquer icone, gay ou hetero.
      Ou há icons heteros trambolhos?

      Eliminar
    2. O Fernando Mendes é um ícone do teatro de revista... e é um belo trambolho xD

      Eliminar
    3. Sim eu não gosto do homem, mas lembrei me dele como exemplo :P
      Gostei do teu blog BTW

      Eliminar
  6. Olha, foram estes que eu meti no meu blog, um pouco aliviados de roupa.
    E só tu é que os conhecias xD

    ResponderEliminar

Éden

Fiquei sem fôlego ao ver esta curta tão delicada. Não só pela beleza do filme, mas porque há muitos muitos anos atrás, numa madrugada d...